Porto do Pecém habilita 3 empresas para obras

Porto do Pecém habilita 3 empresas para obras

Vencedora de licitação deve prestar serviços ao terminal por um ano, com a possibilidade de prorrogar o contrato

Prestes a fechar acordo de parceria com o Porto de Roterdã – previsto para fim de agosto, segundo informou o próprio governador Camilo Santana -, o Porto do Pecém prepara contrato com uma empresa para a “contratação dos serviços de construção civil para manutenção e adequação da infraestrutura e superestrutura do terminal”.

Em documento publicado no Diário Oficial do Estado na semana passada, o Cipp SA (nome jurídico do Porto) habilitou três empresas que melhor atenderam as exigências do edital lançado pelo governo.

“A Concorrência Pública n° 20180001 refere-se a contratação de empresa para manutenção preventiva da infraestrutura do Porto. A definição da empresa seguirá os trâmites da Lei de Licitações. O contrato terá validade de 01 (um) ano, podendo ser prorrogado”, informou a Cipp SA a pedido da reportagem.

Já o valor do investimento para prestar este tipo de serviço ao Porto do Pecém não pode ser estimado agora. Segundo explicou a Cipp, “O valor do contrato será divulgado após a abertura das propostas comerciais”, que ainda não tem data informada, e “a vencedora será a que apresentar menor preço”.

Proponentes

O julgamento da competência de cada uma das sete proponentes -empresas e consórcios – pelo governo estadual foi divulgado em reunião no último dia 26 de julho e habilitou as construtoras Athos Construções, Forteks Engenharia e Serviços Especiais e MPI Construções. Já os considerados inabilitados para o serviço foram: Consórcio Ansamonteplan (Construções e Locações Ansa e Monteplan Engenharia), Consórcio MM (formado pela Maqport Serviços e Locações de Equipamentos e Millenium Serviços), Lomacon Locação e Construção e SS&B Construtora.

Potencial

O Porto do Pecém se tornou nos últimos anos um dos mais promissores equipamentos cearenses, com potencial de se tornar um dos maiores portos de cargas do País por sua localização privilegiada. Com a segunda expansão em curso, o terminal é dotado de equipamentos capazes de movimentar cargas diversas, incluindo carvão mineral, através de quatro guindastes (três sobre pneus e um sobre trilhos), além de um descarregador de granel.

Neste ano, com a abertura do Canal do Panamá, o Porto do Pecém captou uma rota para a Ásia cujo o único ponto de parada da embarcação é no terminal cearense. Com isso, a movimentação garantiu 31 mil contêineres novos nos pátios. Vindo do Caribe uma vez por semana, o navio operado pela Maersk Line tem destino final em Cingapura, China, Hong Kong e Coreia do Sul.

Fonte: Diário do Nordeste

print